9 Lições de uma Maratona para o dia-a-dia. E vice-versa

Publicado por Luiz Ricardo Sierra / 18 de outubro de 2018

Ao iniciar os treinos para minha terceira corrida de Maratona resolvi repassar lições aprendidas das duas primeiras e nesta retrospectiva percebi que muito deste aprendizado ou reforçam situações vividas no dia-a-dia ou nos trazem novas atitudes. Correr 42 km e enfrentar nossos desafios diários tem muita coisa em comum. Pode parecer algo específico de corredores, mas se você tratar isto como uma metáfora e trouxer para sua vivência pessoal, provavelmente encontrará algo que lhe seja aplicável. Assim, eis 9 lições aprendidas em minha primeira prova nesta distância, pois foi a que marcou uma sensível mudança em minha vida.

1. Se quer fazer algo diferente, tenha atitudes diferentes.

Não dá para fazer algo grande sem mudar nossa rotina diária e sem mudar nosso foco. Fazer uma maratona envolve aumentar volume de treinos, fazer um trabalho de reforço muscular, ter uma alimentação adequada, entre outras mudanças em nossa rotina diária. Você terá que sair da zona de conforto e iniciar um trabalho que exige dedicação, disciplina, estabilidade emocional e muito esforço físico, como qualquer grande projeto em nossa vida profissional e pessoal. Você terá que literalmente pôr o pé na estrada. Não dá para obter resultados diferentes fazendo as coisas do mesmo jeito que você sempre fez.

2. Faça benchmarking.

Busque pessoas que já enfrentaram este desafio antes e conheça seus aprendizados. Sempre há coisas para experimentar e aplicar em nossos treinamentos. Porém, leve em consideração que você é único ou única e suas necessidades são individuais. Se não der certo para você, talvez não sirva para o seu perfil.

3. Para ter resultados expressivos temos que trabalhar em equipe.

Percorrer o trajeto de uma maratona requer muito esforço e planejamento. Não é seguro fazer isto sem o mínimo de preparo e de planejamento de treinos, de preparação física e de alimentação. Sem profissionais capacitados para nos auxiliar, o resultado pode ser desastroso. Para termos um projeto de sucesso, necessitamos de uma equipe engajada, multidisciplinar e com resultados em sua especialidade de atuação. A forma como cruzaremos a linha de chegada será resultado da união das habilidades da equipe complementando as nossas.

4. Um bom planejamento é a base de tudo.

Planejar as etapas de treinos, a graduação do aumento de volume, a variedade de atividades e o prazo de treinamento são cruciais para uma boa execução. Tendo uma metodologia é possível medir resultados e fazer os ajustes necessários para chegar ao objetivo desejado. Também é importante levar em consideração os fatores externos como horário e local da largada, os meios de transporte, entre outros. Ter pessoas com experiência ao seu lado para ajudar no direcionamento de tudo isto vai fazer toda a diferença.

5. Conheça seus limites, desafie-se e dê a si mesmo o direito de errar.

Ter conhecimento da sua situação atual e, principalmente, reconhecer esta situação é o primeiro passo para definir suas metas. Após isto, temos que experimentar várias situações que poderão ser enfrentadas na prova, desafiar nossos limites e ampliá-los. Os treinos são o melhor momento para errarmos e calibrar nossa performance. Isto nos dará segurança no momento da execução. Se algo lhe parecer desafiador, confirme se realmente “não dá”. Para isto, simplesmente tente positivamente. Se o ”não dá” é o esperado, qualquer coisa que conseguir será melhor que isto. O desenvolvimento de nossas competências depende do nosso conhecimento adquirido, de praticar o que aprendemos e de repetir várias vezes. Quanto mais fizermos algo, mais perto chegaremos da excelência.

6. Treino é treino. Jogo é jogo.

Temos que enfrentar a situação real para sabermos como ela é. Os treinamentos podem dar uma excelente base, mas, até sermos postos à prova, tudo é suposição. O resultado final depende de nossas expectativas, de nosso preparo e, principalmente, de nossas atitudes. Vários fatos novos podem aparecer e teremos que improvisar, buscar alternativas e soluções para concluir a prova. Assim como na vida, temos que decidir se seguimos em frente ou se fugimos. Quem decide é você.

7. Celebre cada pequena conquista.

Cada segundo a menos no treino e cada melhora na performance está levando você até o seu objetivo. Celebre os sinais de seu avanço por menor que ele seja. Algumas vezes será o tempo que baixou, outras vezes será a distância vencida e outras será o simples fato de ter saído da cama e realizado seu treino programado. Sempre há o que celebrar. Não importa a forma, se um simples soco no ar ou um post para galera. O importante é marcar mais uma vitória.

8. Agradeça.

Ao final de cada etapa você verá que mudou para um patamar mais alto. Faça uma reflexão do que conseguiu e agradeça a todos que estão com você nesta jornada e a tudo que passou para chegar lá. Porque quando tudo terminar você será mais que um maratonista, você será uma nova pessoa.

9. Saboreie cada momento de sua jornada.

Você está indo na direção daquilo que decidiu fazer. Cada passo vai lhe deixar mais próximo de seu objetivo. Então, não espere a linha de chegada para encontrar a felicidade, pois ela estará com você em cada passada, em cada novo aprendizado, em cada nova melhoria e em cada novo relacionamento que você certamente vai desenvolver. A felicidade não está no final do caminho e sim por toda sua jornada. Basta você se abrir para senti-la ao seu lado.

Talvez você tenha passado por situações assim e não percebeu antes até parar e refletir. Então, pense, simplesmente pense, como seria se você fizesse uma maratona. Isto pode mudar sua vida.

LUIZ RICARDO SIERRA

Consultoria / Gestão de Projetos / Melhoria de Processos / Coaching

CONHEÇA O NOSSO TRABALHO

Entre em contato!